Spring MVC e a Magia das Aplicações Web

Um framework que conta com todas as funções necessárias para responder às reivindicações via HTTP.
4 de junho de 2019 / Desenvolvimento

Algumas funcionalidades se mostram essenciais para a usabilidade de determinados sistemas web, desde a renderização de uma imagem salva à uma simples busca de dados pessoais cadastrados no seu perfil de usuário.

O fato é que muitas das principais funções necessárias são baseadas em diferentes buscas de informações, que só se apresentam possíveis através das chamadas: "requisições HTTP".

Mas como toda essa imensidão de pequenas funções baseadas nessas requisições permanece sob as rédeas de uma empresa de tecnologia com muitos outros sistemas sob sua manutenção?

A resposta é tão simples quanto o processo de funcionamento de uma usina termoelétrica, com o auxílio de uma "caixa de ferramentas" do programador, conhecido como Spring MVC.

Sob as longas asas deste glorioso framework, o gerenciamento da codificação se torna muito menos complexo, pois com ele é possível atender as requisições HTTP, distribuir responsabilidades a outros componentes internos e levar a resposta da requisição. É uma excelente implementação do padrão MVC.

Portanto, apesar da simplicidade de algumas funções vistas individualmente, um grande sistema é formado por um emaranhado dessas pequenas ações que se agrupam e crescem para um organismo muito mais complexo.

Para a equipe de desenvolvimento conseguir fazer a checagem deste organismo, ela precisa antes de um kit de utensílios confiáveis, e um deles é o framework Spring MVC.

A maneira mais simples de iniciar em Spring é fazendo o download em um ambiente de desenvolvimento conhecido como Spring Tool Suite.

Autor Jonas Gabriel Pereira

Veja mais